quinta-feira, 12 de abril de 2018

Casaco de tricô (sem costuras) para bebé - tam. 1 - 4 meses

Pois é!
Há muito tempo que eu andava para experimentar a tricotar 
um casaco de bebé sem fazer qualquer costura! 
Foi desta vez, 
mas a experiência não me satisfez no que concerne a perfeição!
Comecei pelo pescoço e estava ansiosa por chegar às mangas,
por isso atabalhoei o cabeção do casaquinho que,
pelo que copiei, tricotado há 20 anos para a primeira neta,
não apresenta esses buracos das laças dos aumentos!
Coisa feia! Costumo fazer os aumentos escondidos!
Isto até nem parece que provém de agulhas nas minhas mãos!
Mas imaginemos que não é defeito... mas sim, feitio!...
A parte dos buracos, alternada com o branco tricotado
com um fio mais fino, em rosinhas de Portugal, está bem visível.
Espero que a primeira lavagem ponha fim a este dilema:
ou ficam os buracos disfarçados,
ou fica o azul mesmo esburacado, como as tiras brancas!
Quanto às tais mangas sem costuras, outra tragédia!
Tricotando com 4 (ou 5) agulhas, sempre à volta, 
havia que mudar o ponto de liga para meia, alternadamente,
por baixo do braço, logo a seguir aos aumentos da cava.
Não fazendo isto, surgiriam carreiras todas em liga, 
diferentes do centro do casaco.
Engraçado mesmo foi quando tentei tricotar as rosinhas
só por um lado!
Claro que dava barafunda: as agulhas escorregavam,
os pontos soltavam-se e a tarefa de os apanhar teve de ser
substituída por desmanchar e recomeçar com muito cuidado!
Isto foi numa manga!
Na outra virei o trabalho e no fim arrematei as pontas unindo.
 Esta é a parte de trás do casaco, que debruei com croché.
Tudo isto acompanhado de fracos programas televisivos
e granizo lá fora. 
Nestas alturas não há como ouvir o canal Mezzo, 
que à tarde dá música muito boa.
O parapeito da varanda que dá para a rua ficou assim:
 Atrás, na outra varanda virada para a cidade,
e antes da estrondosa trovoada,
a cobertura da garagem ficou assim, num instante:
Como as atroses já insistem em se fazer sentir... e doem,
fui poupando os dedos com outra tarefa mais suave, 
unindo os quadrados duma manta que estava ali esquecida.
E foi esta a grande aventura do casaco sem costuras!
Acho que não compensa,
 mas tinha de haver "esta" primeira vez!...
Como me coloco assim, digamos, entre a aventura e a teimosia...
se calhar até voltarei a aventurar-me, teimando!
Mas da próxima vez farei as mangas lisas, em meia.
E irá ficar muito melhor!
Ah! As fotos das várias etapas só serão mostradas
se alguém estiver com vontade de entrar nesta aventura! 
Deixo ao vosso critério: aventurar ou teimar!
Digam-me!
UM ABRAÇO

sexta-feira, 6 de abril de 2018

Casaco de tricô (com renda) para menina - tamanho 0 - 3 meses

Faço estas coisas nas horas mortas, como eu costumo dizer!
E desta vez foram de uma semana fora do ninho habitual!
Entretive-me a copiar outro casaco que foi meu.
Mais um modelo velhinho que aqui voltou a ter vida!
Foi a primeira vez que o tricotei e o ponto utilizado está AQUI.
Não é ponto inglês, embora tenha uma carreira em comum,
mas olhando o avesso vemos que é outro ponto.
Não sei como se chama, nem vale a pena batizarem-no!
Só sei que nunca vi esse ponto pela net, por isso
levei muitas horas até o copiar a olho.
O meu casaco tinha rendas e eu coloquei-as neste também.
Fica diferente!

Nas fotos seguintes mostro as várias fases,
pelo direito e pelo avesso, em jeito de passo a passo,
mas esta é a receita: ver as fotos!
Quem quiser copiar terá de contar os pontinhos,
mas dou uma ajudinha: comecei a frente com 61 malhas!
As mangas levaram aumentos de 3 em 3 "ondinhas".
A lengalenga aprende-se depressa,
mas este modelo talvez seja tarefa mais fácil de copiar
para as meninas mais experientes em tricô!
E ei-lo acabado!
AQUI  poderão ver como se faz este ponto.
Como tinha fio e tempo... fiz estes sapatinhos que vi na net.
Vi muitos com outros pontos e até apliquei o motivo do casaco.
Visto de costas o casaco é assim.
Ainda vou pensar se retiro as rendas ou as deixo ficar!
Se me quiserem ajudar a decidir... 
estou por aqui inteiramente recetiva a sugestões!
Mas com rendas... ou sem rendas, este foi feito pelo meu,
que por estes dias está a completar 71 anos!
Se o copiarem não se esqueçam que eu gostarei de o ver.
UM ABRAÇO

quinta-feira, 5 de abril de 2018

Nina

Olhem só!!! Não é lindo?
É !
 
 
 
 Foi a prenda que recebi da nossa querida amiga Nina,
muito conhecida pelas suas excelentes publicações que vão
desde as toilettes, aos tricôs, às receitas, aos conselhos... 
às viagens.
Com a Nina aprendo e viajo com o seu pensamento!
É alegre e contagia-me com a sua energia, dá-me ânimo,
nunca esquecendo que, 
ler o que escreve é sempre um gosto enorme, 
quer pelo modo como, com mestria, se expressa,
quer pelo conteúdo das suas hilariantes descrições,
que me deixam sempre a sorrir!
Conhecemo-nos virtualmente há alguns anos e desde logo
senti que, na Nina, ia encontrar uma Amiga!
Gostei muito deste pano alegre e muito bem feito, que irei usar
lembrando-me de ti enquanto tomar o meu chá.
Um dia destes iremos abraçar-nos. 
Muito obrigada, querida Nina!
  

quinta-feira, 22 de março de 2018

Casaco/vestido de croché para bebé (menina) tam. 3 - 6 meses (com passo a passo nas fotos)

Não faço muitas peças em croché para bebé, 
mas para despachar não há melhor do que só uma agulha!
O resultado foi este: ficou airoso, é quentinho e vai para doação.
Dá para vestir de ambos os lados, e mostro em fotos como o fiz.
Nos serões de inverno gosto de me entreter assim.
Quando a primavera vier a sério, então farei outros trabalhos.
Acho que estes casaquinhos devem levar uns aumentos onde a onde
para não ficarem retangulares ou quadrados!
 

 














Espero ter ajudado as principiantes destas andanças de uma agulha!
UM ABRAÇO

sábado, 17 de março de 2018

Casaco de tricô para menina ( tam. 1 - 4 meses) (passo a passo em fotos)

Para poder mostrar como se tricota este casaco,
cujo modelo é muito antigo,
tive de o tricotar fotografando as várias etapas.
Fui anotando os vários passos, mas as fotos ajudam bastante:
apenas terão de contar os pontinhos.





















Numa outra publicação mostrarei os apontamentos...
que muito trabalho me deram!
Faço isto tudo com muito gosto e também para que estes modelos antigos
- que vestiram os quatro bebés da minha mãe -
perdurem e não caiam no esquecimento!
UM ABRAÇO